quinta-feira, 30 de junho de 2011

Deusa

Seu corpo brilha,
Seus lábios são rubros,
Seu olhar traiçoeiro,
Sua alma um fosso.

Tombadilho de medo,
Sonhos...
Secretos segredos
Musa..
Inconfidente asteca,
Deusa
Pequena boneca.

Admiro seu jeito de ser, eloqüente...
Você coloca os homens doentes;;

Oh! Deusa.
Por que me roubas os dias,
Sinto a sua falta,
Espero a sua anistia.

Enquanto rolo na cama,
Dentro de suas chamas...

Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Corpo de Baile


Ela gira no ar,
Luzes seguem seus passos.
Ela dança,
Luzes entram em seu corpo.
Ela dança,
Ela baila,
Ela gira,
Ela canta.
Ela é luz,
Eu sou sombra.
Ela gira no ar,
Luzes seguem seus passos.
Ela dança,
Luzes entram em seu corpo.
Corpo de baile,
Corpo de mulher,
Corpo de som,
Corpo de luz.
Ela roda
Ela fica parada,
Ela começa a andar
Ela me olha.
Ela gira no ar,
Luzes seguem os seus passos.
Ela dança,
Luzes entram em seu corpo.
Corpo de baile.
Noite de sombras
Corpo de mulher.


Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

terça-feira, 28 de junho de 2011

Homem de ferro


No beneficiamento das horas,
Na otimização dos processos.
Vou fundido o aço...
Agregando novos valores à vida,
Retirando as minhas escórias.

O meu coração derrete,
O meu sangue ferve.
Nesta madrugada fria,
Em que realizo a minha metalurgia.

Quero ser um homem de ferro,
Mas sou apenas de carne e ossos.
E uma lágrima de fato me diz,
Que ainda sou humano.

E no labuto das horas para o despertar do novo dia,
Sou um metalúrgico sem sono,
Que varou a madrugada acordado,
Para apenas entregar a minha produção de sonhos.
Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

domingo, 26 de junho de 2011

Globalização

“Alô, alô marciano, aqui quem fala é da Terra,’
“É que para variar estamos em guerra”,
E também globalizando,
Entenderam, globalizandoooo...
Aproximando, invadindo ou tomando.

“Daqui do moro dá para ver tão legal”,
“O que acontece ai no seu litoral”
Vamos trazendo as galinhas,
Os lixos e também as saco linhas,
Deixando tudo dominado.

Queremos esse mundo plugado,
Este é o nosso planeta ideal,
Embora o Tio San Chegasse primeiro,
Vamos globalizar por inteiro
Começando pelo seu quintal.

Sem essa de individualismo,
Se valorizar o coletivo,
Dentro da normalidade,
E aquele velho mundo redondo,
Vai acabar ficando quadrado.

Uma só língua,
Uma só religião,
Uma só moeda forte,
Uma só criação de Pigs (Porcos)
Um só banco mundial (FMI )

Bem, “o resto todo mundo já conhece”.
“É que o de cima sobe e o de baixo desce”
Viva a tal globalização...
Afinal o mundo gira, gira mundo...
Enquanto ainda és redondo.

Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

Lua


“Mulher de fases”
A lua refletida na vida.
Este metálico, satélite,
Sem São Jorge guerreiro.

Pousada, vasculhada,
Por um deus Apolo XII,
Mares altas e baixas
Rios sem peixe.

Noite de prata,
Lobisomens,
O homem e seu cão sem sono,
Reflexos nos espelhos.

Cheia de sol,
Minguante de paixão,
Nova de esperança,
Crescente de sonhos.

Apenas lua,
Numa noite fria,
Sem nuvens.

Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

sábado, 25 de junho de 2011

"O Filosofo"

Pensar, por pensar,
Nada mudar...
Apenas a consciência
Dentro formigando.

O morcego,
As paredes,
As esferas,
Tudo coopera.

Saber,
Que nada sei,
Meditar...
Nirvanar.

Filosofar,
Logosofar,
Estudar,
Descartar.

Descobrir que a gravidade existe,
E ela puxa para baixo.
Ação e reação,
Homem, iluminismo.

Tudo é modernidade,
No banco da praça da cidade,
Analisando a sociedade,
Esperando a razão passar.

Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

sexta-feira, 24 de junho de 2011

O homem


Homo sapiens,
De Cérebro gigante,
Maior que do elefante,
Ser,
Não ser,
Eis a questão!
Homem erectus,
Homem habilis,
Homem de Java.
Java ali,
Computador,
Mensagem, linguagem.
Homem na lua,
Homem na rua,
Homem na sua.
Sair do anonimato,
Homem caro,
Homem barato.
Esse bicho,
Que vira o lixo,
Feito cachorro.
Homem poeta,
De bicicleta,
Na ilha de Creta.
Cretino,
Que deveras sente,
A dor de outra gente.
Homem instante,
Que canta,
Que não rima.
Homem que se lança
Ao mar e ao ar,
Domina a Terra.
Mas esquece,
De si mesmo,
Neste ermo planeta.


Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

Amizade


Sabe amigo!
Hoje é domingo,
É bom ter você por perto,
Bem próximo de meu coração.
Amigo é um irmão diferente,
Não precisa ser sangue da gente,
Basta ser sangue bom,
Chegar de mansinho e nos estender as mãos.
Para um grande amigo não devemos ter segredos
Mas para ser aquele amigo de verdade,
Não deixamos entrar onça na nossa sociedade,
Uma boa amizade deve ser conquistada dia a dia.
“Amigo é coisa para se guardar do lado esquerdo”
Já amizade é para se gastar de ambos os lados,
Gastar com respeito e dedicação.
O verdadeiro amigo não explora,
O verdadeiro amigo não implora,
O verdadeiro amigo não tem invejas,
O verdadeiro amigo não se importa com a palavra, não!
Afinal, quem tem um amigo, tem um tesouro,
A amizade sincera vale mais que ouro,
Ela supera os rancores e os favores,
Ela está sempre pronta a servir.
E quando Deus te chamar lá no céu,
Servo bom e fiel!
Não te tenho como servo, mas como amigo!
“Amigos para sempre é o que nós iremos ser”...


Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

Juventude - "Jovens para sempre"


“Nossa linda juventude, página de um livro bom!”
Jovem, não mate!
Jovem, não morra!
Jovem sobreviva!
              Jovem, não use drogas!                
“Jovem é outro papo, mora!”
Cuidado jovem, com as baladas!
Embaladas com êxtase...
Jovem não é só rebeldia,
Jovem não são somente espinhas nos rostos,
Jovem quer ser compreendido,
Em um mundo de adultos.
Jovens, violência não!
Contra brancos, negros ou índios,
Jovem, não dirige bêbado,
Jovem, não pilote sem capacete.
Sem essa de que juventude é uma guerra de hormônios,
À flor da pele, tenha paciência, jovem!
Jovem quer tirar lições do mundo.
Ser craque de futebol, não um Crack de pedras.
A juventude é fonte da vida,
Que bom seria! “Ser jovens para sempre”...
Mas a juventude também é efêmera,
“Lembra-te destes belos dias”
Eles sim, serão eternos...
Em suas brancas cabeças...
Juventude é uma fase de mudanças,
Mude com segurança...
O Brasil está perdendo muitos jovens,
Mas a nossa juventude pode mudar essa realidade,
Jovens, mostrem suas forças.
Preservem a si mesmos...
“Jovens em Cristo” Jovens para sempre”.

Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

"METALURGIA DAS LETRAS"

"Um blog de poesias metálicas para um homem de ferro com coração de carne".
Sejam bem vindos! Vocês são a razão da nossa existência e de nossas postagens!

Estou desligado o alto forno
A muito preciso dar uma reforma
São as escórias impregnadas
Os refratários desgastados.

Não é uma inspeção de rotina
Não tenho produzido direito
Há ferro sem fundir na panela
Preciso melhorar o processo.

Aperfeiçoar tempos e movimentos
Definir a metodologia das horas
Beneficiar a matéria prima
Recarregar os silos e carro Dango.

Trocar todas as bicas de corrida
Testar as varas de oxigênio
Analisar o minério de ferro
E começar a Metalurgia das letras.

Autor Gilberto Fernandes Teixeira