quarta-feira, 26 de março de 2014

Na tua cor.


Sinto frio...
E minha alma sente um vazio
Um medo,
Medo do gelo

Do absoluto,
Do abstrato,
Do azul profundo,
Dos dias mórbidos

Sinto frio...
E quero aproximar-me de você
Aquecer o meu invólucro
E descansar na tua cor.


Autor Gilberto Fernandes Teixeira

sexta-feira, 14 de março de 2014

Lacunas.


Em vão tento preencher as lacunas
Tento unir os elos
Tento encher os espaços
Tento atar os nós

Mas cada passo à frente
Cada milímetro ganhado
Perco quilômetros de distância
E vou ficando para trás

A minha vida é um grande vazio
O meu vácuo é maior que minha matéria
As minhas enzimas não são aderentes
Os meus anseios não são conquistados

Em vão tento preencher as lacunas
Tento formar tua imagem
Tento rebuscar no passado
Pedaços de um amor desmaterializado.


Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

domingo, 2 de março de 2014

É só o vento lá fora...



É hora de abrir as janelas,
Deixa sair ácaros e fungos,
Deixar entrar a brisa,
Deixar entrar o dia.

É hora de abrir as cortinas
De renovar o ar estagnado
Deixar entrar a vida
Deixar sair o sono.

É hora de abrir as portas
Deixar sair às sombras,
Deixar entrar o sol
Afinal, é só o vento lá fora...

Autor; Gilberto Fernandes Teixeira