sexta-feira, 24 de maio de 2013

Luz negra.


Fecho a porta!
Sombras entram em meu quarto
Fecho meus olhos!
Sombras entram em meu corpo

Nesta noite fria de sono
Procuro uma luz negra
Para aceder minha consciência
E dormir brilhando no escuro.

Autor: Gilberto Fernandes Teixeira


2 comentários:

  1. Há um jogo de palavras, que está bem observado!
    Saudações poéticas!

    ResponderExcluir
  2. Vieira Calado! Sua presença por aqui sempre nos honra com muitas alegrias, abraços fraternos.

    ResponderExcluir