sábado, 22 de junho de 2013

O velho e o novo.


Realidades e utopias
Ofuscam minha mente
"Liberdade ainda que tardia"
Sonhos, ainda que já sonhados

Eu vejo um novo mundo
Mas não quero um mundo vazio
Eu quero flores
Eu quero canteiros

Eu sonho com um novo mundo
Mas vejo velhos horizontes
Eu sonho com novos sorrisos
Ainda que sobre os velhos dentes.

Autor:  Gilberto Fernandes Teixeira

2 comentários:

  1. A esperança e os ideais são necessários para a construção dum mundo melhor e mais justo.
    Abraço do Zé

    ResponderExcluir