quinta-feira, 31 de maio de 2012

Combustivel



O sol,
O trabalho,
As lágrimas,
Pequenas perspectivas.

Meu dia de equilibrista
A vida exige forças
Ir além de nós mesmos
Das circunstâncias.

Os ângulos se fecham
As linhas se perdem
Os limites não existem
Só uma trilha persiste.

Tenho que voltar
Sobre o vento
Tenho que voltar
Sobre as águas.

Ainda é cedo
Ainda há tempo
O coração é uma máquina
Movida a esperanças.

Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

2 comentários:

  1. Bom dia meu adorável amigo
    Sabe aquele abraço bem gostoso?
    Pois é esse que vim te deixar.
    Vim me reabastecer com este combustível poético.
    Uma ótima sexta feira com muito amor e carinho
    Beijinhos
    Gracita

    ResponderExcluir
  2. Valeu amiga Gracita. Pode vir reabastecer mas fique sabendo que você faz parte deste posto "Ipiranga".

    ResponderExcluir